[RP] Em busca da hipotermia

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Mensagem por David B. Lyudvigovitch em Sex Jun 16, 2017 6:47 pm
Rp fechada entre David B. Lyudvigovitch e Kaltain E. Furtwängler. Intervenções de terceiros serão ignoradas...

Local
Localizado a alguns quarteirões de distância da mansão Lyudvigovitch, a praça ocupa dimensões equivalentes a um quarteirão e tem como propósito apenas o lazer da população. Ao norte, logo do outro lado da rua, uma igreja, ao sul, um raso lago artificial e de ambos os lados alguns comércios trouxas.
O perímetro é aberto, compõem a paisagem uma fonte d’água com uma estatueta de um dragão, um parquinho de areia, luminárias, bancos e árvores de tamanhos diferenciados. 90% do terreno é coberto por grama tendo algumas falhas onde predomina terra.

Tempo: Domingo, frio.
Mensagens : 4

Data de inscrição : 02/06/2017

Ver perfil do usuário
avatar
Grifinória

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por David B. Lyudvigovitch em Sex Jun 16, 2017 6:55 pm
Acordei e não demorei muito para concluir que ainda não eram 10:00 horas, não era necessário nem mesmo um relógio, o clima em si indicava isso. Com um pouco de preguiça levanto e me visto com as melhores roupas que encontro à primeira vista no guarda roupa: Calça moletom e tênis de ralo preto, blusa de lã, par de luvas e touca vermelha. Pego a varinha mágica, que era minha melhor amiga desde o dia em que a adquiri e a deixo livre no bolso da calça.
Cuidadoso com meus passos para não acordar meus pais, saio do quarto e subo até a cozinha, faço um lanche rápido e dali desço até o quintal. Assim que chego ao lado de fora percebo que não encontraria um amigo no parque, o gramado estava coberto por geada e o vento frio rasgava a pele. Quase ninguém mais tinha disposição igual a minha para sair em tempos ruins, o que era uma pena, visto que ali era difícil um dia bom.
Frustrado com o clima, mas sem deixar desanimar, cato um bastão de beisebol de alumínio que estava escorado na parede ao lado da porta, meu presente do aniversário anterior e caminho em direção a praça onde costumava ir brincar todos os dias.
Após alguns minutos de caminhada, com os lábios quase congelados e bochechas rosadas pelo frio chego ao destino, tremendo um pouco começo minha brincadeira de rebater formigueiros, espalhando terra em todas as direções: - E ELE ACERTA O BALAÇO A 300 MIL KM POR HORA QUE ATINGE EM CHEIO A CABEÇA DO GOLEIRO ADVERSÁRIO. OS BATEDORES NÃO CONSEGUEM PROTEGER SEU TIME DELE, SUA FORÇA E HABILIDADE SÃO INCRIVEIS, ELE VAI SER A ESTRELA DO MUNDIAL – gritava enquanto rebatia como um louco tudo que via na frente. Era mesmo um sonho ser o melhor batedor do mundo
Mensagens : 4

Data de inscrição : 02/06/2017

Ver perfil do usuário
avatar
Grifinória

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum