Ambientação

Há 27 anos atrás, os dragões foram dados por extintos graças a uma terrível doença que exterminou as espécies, mas um criador clandestino surge com uma grande quantidade de ovos e o Ministério se empenha para reproduzi-los. Responsável por desenvolver cruzas de dragões para recriar os híbridos antes existentes, o Centro de Pesquisas Thunderbird foi saqueados por comensais que planejavam a criação de um exército poderoso para assumir o controle do Ministério. Em resposta, o governo desmembra o Departamento de Pesquisa e Limitação de Dragões e cria a Sede de Domadores e Cavaleiros de Dragões para tentar se defender da ameaça que vinha.


Últimos assuntos
Awards
A mais pervertida
Postadora The Flash
Afiliados
Créditos
Skin hecho por Hardrock de Captain Knows Best. Li Europan lingues es membres del sam familie. Lor separat existentie es un myth. Por scientie, musica, sport etc, litot Europa usa li sam vocabular.

Li lingues differe solmen in li grammatica, li pronunciation e li plu commun vocabules. Omnicos directe al desirabilite de un nov lingua franca: On refusa continuar payar custosi traductores.

[RP] Gato Preto

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[RP] Gato Preto

Mensagem por Obara J. Malkovich em Seg Jun 19, 2017 7:21 pm

Gato Preto
RP FECHADA para postagem única de fiscalização. A personagem Obara S. Turne está em mais um dia de seu trabalho na loja Animais Mágicos. Ataques não são permitidos e nem postagens de outras personagens.
Mensagens :
6

Data de inscrição :
05/06/2017

Localização :
Nas bordinhas de uma pizza!


Ver perfil do usuário
Comerciantes

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP] Gato Preto

Mensagem por Obara J. Malkovich em Seg Jun 19, 2017 7:27 pm

Bom garoto!
Obara tentava não machucar o cachorro enquanto o empurrava com o pé, assim que conseguiu fechar a porta pode ouvir os latidos mimados do grande Dogue Alemão, Oswaldo era um cão extremamente apegado a Obara. Mas ela não se importava, o único problema era sair de casa todos os dias e deixar o grandão sozinho. - Agora eu preciso não chegar atrasada ao trabalho! - Falou para si mesma enquanto pegava a mochila que estava jogada no chão da varanda. Saltou para a calçada e em passos apressados aparatou para o Beco Diagonal. Como odiava aquela sensação. Sentiu-se aliviada quando viu-se na rua sinuosa em que trabalhava, os barulhos costumeiros estavam lá e, mesmo que contra gosto, ela começava a habituar-se com eles. Gostava do trabalho que havia conseguido e no rumo que sua vida começava a ter, mas socializar com pessoas ainda era uma terrível experiência para a jovem bruxa.

- Bom dia! - Exclamou sorridente quando entrou na loja. O velho que trabalhava com a garota era carrancudo, mas Obara decidirá ser alegre toda vez que o encontrava, principalmente depois de procurar onde errava em seu comportamento e perceber que não havia nada de errado com ela e sim com ele. Ele resmungou um bom dia para a garota e sumiu para os fundos da loja. Naquela semana era dever da ruiva atender ao caixa, receber e encaminhar encomendas e tratar os animais que ficavam em exposição na loja. Obara jogou sua mochila no espaço do armário que era seu de direito, prendeu o cabelo e retirou a jaqueta que usava. Atou ao corpo o avental escuro e dentro do bolso colocou petiscos, uma pena e sua varinha. Ações tão automáticas que só percebeu o que havia feito quando estava preparando os potes com água e ração para os animais. O relógio anunciava que era quase hora de abrir. - Maldito dia que eu fui me atrasar! - Sussurrou baixinho, apressadamente Obara encantou os potes para irem aos seus destinos. Alguns animais ela tratava com as próprias mãos. Um deles era o gato preto, cheio de humor e raiva. O animal estava ali a muito tempo e parecia que quase nenhum funcionário gostava dele. As marcas deixadas pelo felino no braço da ruiva ainda não haviam sumido, Obara não culpava o animal sabe-se lá o motivo para ele ser assim.

O pote com a ração, que não era nem um pouco apetitosa aos olhos da garota, encontrava-se em sua mão direita e na esquerda levava o pote com água. Obara cantarolava uma música das Esquisitonas, não que isso fizesse o gato se acalmar, mas acalmava a garota que precisaria lidar com ele. - Olá, como foi sua noite? - Perguntou com um belo sorriso nos lábios, os grandes orbes amarelos do felino a encararam. Era em momentos como aquele que desejava ter a habilidade de falar com os animais. A ruiva suspirou e abriu com cuidado a gaiola, o animal arrepiou-se e encostou-se contra o fundo de seu recinto. - Bom menino, calminha! - Colocou os dois potes o mais rápido que pode e fechou a gaiola. Por algum motivo o bichano só havia ficado ali a encarando, parecia que ele começava a aceitar a presença da garota, um sorriso de alivio preencheu o rosto de Obara. O relógio na parede tocou, estava na hora de abrir. Com um delicado movimento de seu condão fez com que a plaquinha de aberto aparecesse.

[...]

A luz do final do dia entrava pela vitrine da loja, deixando Obara uma pessoa vermelha. O laranja que saltava para dentro e refletia no metal das gaiolas era encantador de ser observado caso você não possuísse algo para fazer. Os olhos castanhos piscaram saindo do transe em que se encontrava, o dia havia sido calmo. Obara enviou pacotes de ração para os mais variados animais, tivera problemas com os ratos vivos que um criador de cobras havia encomendado, mas além disso nada mais. Atenderá inúmeros clientes e parecia se sair bem com a maioria deles, terminava seu dia alegre. Cansada, pois havia feito mais que seus reais deveres, mas era um sensação boa chegar em casa e descansar. Sentar ao sofá e ter Oswaldo jogado sobre suas pernas. Os dedos tremiam levemente quando ela tentava dar mais um petisco para o gato preto, ele colocou as garras para fora e as enfiou no petisco para enfia-lo na boca rapidamente. Obara sorriu. - Acho que estamos melhorando nossa relação! - Ofereceu um petisco para o Papagaio e sorriu ao ouvir seus agradecimentos.

Seu expediente chegava ao final, checou se todas as gaiolas estavam trancadas, se os animais teriam comida para a noite e se estavam com as gaiolas limpas. Permitiu um sorriso de canto aparecer em seus lábios e as madeixas ruivas serem soltas. Arrumou tudo sobre o balcão e os papéis do dia, não era ela que fechava a loja então arrumou-se e despediu-se. - Boa noite! Até amanhã! - Falou delicadamente. Obara encolheu-se ao sentir a temperatura que começava a cair, sentiu a fisgada na barriga e logo seus pés flutuaram em sua cabeça estava a imagem de sua casa.



Mensagens :
6

Data de inscrição :
05/06/2017

Localização :
Nas bordinhas de uma pizza!


Ver perfil do usuário
Comerciantes

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP] Gato Preto

Mensagem por Ástrid N. Lyudvigovitch em Sex Jun 30, 2017 8:49 pm

Arquivada cherry






Ástrid Lyudvigovitch
.
Reach me, if you can.
Mensagens :
377

Data de inscrição :
07/05/2017

Localização :
Vyborg - Rússia / Mansão Lyudvigovitch


Ver perfil do usuário http://tmmrpg.forumeiros.com
Admin

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [RP] Gato Preto

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum