[RP] Anthony em Hogsmeade

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Mensagem por Anthony Ward Martin em Seg Set 25, 2017 1:54 pm
Hello!

Sério que estão aqui também?

Essa RP é fechada e aconteceu na Dedosdemel por volta das 14:00h  A tarde está fria e tranquila, e o local está praticamente deserto.

- Interrupções de terceiros e/ou ataques serão ignorados.

Mensagens : 5

Data de inscrição : 02/06/2017

Ver perfil do usuário
avatar
Sonserina

Voltar ao Topo Ir em baixo

Mensagem por Anthony Ward Martin em Seg Set 25, 2017 2:04 pm
::
Desde a perda de seu pai Anthony tinha se isolado para o mundo, até mesmo para a mãe dele, não contava seus medos, planos ou sucessos para ela tão facilmente como contava para a sua gêmea. Ele e Laura tinham tinham criado um grande laço e ele sempre contava tudo para a irmã. Quis trabalhar desde a perda do pai, porém não era aceito por causa da sua pouca idade, porém agora estava com quatorze anos e tinha uma entrevista em breve para ser estagiário no Ministério. Ele não tinha escolhido o local porque a mãe trabalhava lá, mas sim por causa do pagamento. Ele se sentia na obrigação de ajudar em casa, tinha tomado uma postura mais responsável desde o ocorrido com o homem que tinha ajudado a mãe trazê-lo ao mundo. Charlie era a sua garotinha, era a quem ele sempre defenderia com unhas e dentes, ele a amava mesmo apesar de suas traquinagens, ele até a incentiva em suas bagunças, porém às vezes era duro com ela e até mesmo colocava limites, um deles era que ela não podia adentrar o quarto dele sem que ele permitisse e por obra de Merlin ela obedecia, bem estava obedecendo até o momento.

O moreno havia deixado um bilhete sobre a escrivaninha de seu quarto falando que tinha saído para dar uma volta, que iria a Hogsmeade, estava com vontade de passar nas Dedosdemel, quem sabe até trazer algo para Charlie. Em passos calmos e expressão séria ele se dirigia a loja sem sorrir para ninguém que passava por ele, sorrir era uma coisa que pouco acontecia em sua vida, raramente alguém o via com um sorriso estampado na face, a unica garota que de sua idade que conseguia fazê-lo sorrir era Laura, fora ela tinha a sua mãe e a pirralha que ele tanto amava, porém não era capaz de soltar a palavra te amo com facilidade nem para elas. Ele podia ter chamado sua gêmea para ir junto, porém conhecendo ela, provavelmente ela falaria para eles levarem a menor e ele não queria ser babá naquele dia.  

A loja não estava cheia, coisa que o sonserino gosto muito, pois odiava lugares cheios de gente e barulhentos, uma das coisas que ele mais odiava na vida, a primeira coisa que ele odiava era as pessoas se meterem em sua vida sem saber de nada sobre si. passou a  caminhar pelas prateleiras com uma cestinha e assim começou a  fazer seu estoque de doces. Apanhou dez Bombons Explosivos, quinze sapos de chocolate, cinco daria para a caçula da família, cinco para  a irmã e ficaria com dez para si. Trinta pirulitos com gosto de sangue, um dos seus doces favoritos e que só tinham apenas dois em casa e por fim vinte e cinco tortinhas de abóbora. Ele conhecia a mãe que tinha, ams Amber também conhecia o filho que tinha e sabia que o garoto sempre juntava dinheiro e fazia sua compra por mesa de doces, era como se ele fosse no mercado fazer compra todo mês. O moreno não gostava de ficar saindo de casa, então ele sempre fazia uma compra de doce por mês e deixava em potes separados em sua prateleira e ia consumindo durante o mês com moderação, NUNCA comia de uma vez, ou deixava a ruiva caçula pegar algum sem a permissão da mais velha.  

Ward estava prestes a ir para o outro lado do estabelecimento quando escutou uma voz nada desconhecida invadir seus ouvidos. “Mas quem resolveu trazer ela aqui justo hoje?” Pensou enquanto encarava a porta e não demorou muito para que ele visse a menor aparecer, assim como a mãe e Laura. - Reunião em família, que legal.. - Falou sem um pingo de empolgação e resolveu que nãos e aproxima ainda, provavelmente a mãe nem tinha lido o bilhete que ele tinha deixado sobre a escrivaninha no quarto informando que ele tinha saído. Ele resolveu que ficaria espiando as duas mulheres e meia (a meia é a Charlotte) de longe. Ficou de maneira que elas não o vissem então arqueou a sobrancelha ao ver a mãe começar a conversa com um homem. “Mas quem esse porco pensa que é pra ficar tão próximo da minha mãe?” Se perguntou não gostando nada da aproximação do rapaz e respirou fundo. Já estava acostumado com as ideias louquinhas da caçulinha sobre tentar juntar a mãe com qualquer otário que aparecesse em sua frente. Revirou os olhos ao ver Charlie e Laura saírem de perto da ruiva e as xingou mentalmente. As acompanhou com os olhos e então seguiu em direção ao balcão com sua cesta. - Bonito! - Exclamou alto suficiente para dar um pequeno susto nas desavisados que não o viram se aproximar. - Quem é o babaca falando com a mãe? - Perguntou para Laura e negou levemente. - Irresponsável, deixar a mãe sozinha! Tá querendo que um estranho a sequestre? Ta querendo que alguém mate ela? Está querendo que outro irmão apareça? - Lançou várias perguntas exageradas sobre a gêmea e nem esperou que alguma fosse respondida. - Não começa, princesa. - Thony era amável e carinhoso com a menor no meio deles, já com os da sua idade ele era curto e grosso. - Vou lá ver o que está acontecendo. - Ignorou o que as meninas falavam e se aproximou da mãe que dialogava com o rapaz, pigarreou ao ficar atrás dela e encarou o homem com seus olhos frios. - Posso dar um Bombom explosivo para a Lotte? - Perguntou lançando o olhar para  a ruiva, fazendo com que ela se assustasse de leve por aparecer do nada atrás da mesma lhe lançando uma pergunta, não tratou de se apresentar para o homem, ele não acrescentaria ou diminuiria de nada em sua vida se fizesse tal ação.
Mensagens : 5

Data de inscrição : 02/06/2017

Ver perfil do usuário
avatar
Sonserina

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum